COMPARAÇÃO ENTRE PLANOS DE AMOSTRAGEM SEQUENCIAL PARA A PRESENÇA – AUSÊNCIA E CONTAGENS USANDO DADOS SOBREDISPERSOS

Dilermando PERECIN1

José Carlos BARBOSA[1]

§    RESUMO: Comparam-se planos de amostragem para dados com sobredispersão, como os que ocorrem em contagem de insetos, pragas, plantas daninhas etc. O s planos de presença –ausência utilizados foram o teste seqüencial da razão de verossimilhança binomial (TSRVB) e o teste seqüencial com base no intervalo de confiança binomial (TSICB). Para gerar os dados sobredispersos, empregaram-se distribuições binomiais negativas e, em virtude disso, os planos de contagem foram desta distribuição e os de Poisson. Para avaliação dos planos, consideraram-se principalmente o tamanho médio da amostra para a decisão e a percentagem de não aceitação de H1, que leva a decisão do tipo "não aplicar inseticida", por exemplo. Conclui-se que os planos de amostragem mostraram-se mais eficientes que os de presença-ausência, quando a sobredipersão foi baixa, e o inverso aconteceu quando a sobredispersão foi alta; sempre no sentido de tomar decisão com tamanho de amostra menor. Foi possível verificar empiricamente uma relação de quase equivalência entre os TSRVB e TSICB, para erros alfa=beta=10%, e limites TSRVB 20% acima e abaixo da referência.

§    PALAVRAS-CHAVE: Manejo de pragas; amostragem seqüencial; distribuições de contágio; sobredispersão.

 

 



[1] Departamento de Ciências Exatas da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP- 14870-000 - Jaboticabal - SP - Brasil. Bolsista do CNPq.