ESTIMATIVAS DA BIODIVERSIDADE: COMUNIDADES DE FORMIGAS E SUAS ESPÉCIES RARAS ( HYMENOPTERA : FORMICIDAE) NUMA ILHA SUBTROPICAL.

Harold Gordon FOWLER[1]

§    RESUMO: Usando armadilhas pitfall e iscas de sardinha e mel, a fauna de formigas do solo da mata atlântica do Parque Estadual da Ilha de Cardoso foi mostrada em dois plotes de mala fixa de 7X7 (2 m por 2 m), em 6 períodos de coleta. Foram registrados 51 espécies usando todos os tipos de coleta, com armadilhas pitfall capturando um número significativamente superior que as de iscas. A similaridade faunal foi maior usando o número de indivíduos coletados nas iscas de sardinha e nas armadilhas pitfall, e menor para as iscas de mel. Os dados de pontos e presença resultaram em similaridade inferiores. Com uma alta freqüência de espécies "raras" (< 0.1 indivíduo) e a natureza agregada das espécies presentes, um número infinito de amostras seria necessário para detectar as espécies raras usando o modelo de Poisson, aumentando ainda mais com o uso de iscas. Para reduzir o vício de amostragem, recomenda-se o uso de armadilhas pitfall para estudos da fauna epigaéica de formigas.

§    PALAVRAS-CHAVE: Amostragem; raridade; formigas; biodiversidade; mata atlântica; Brasil.

 



[1] Departamento de Ecologia - Instituto de Biociências - UNESP - 13506-900 - Rio Claro - SP.