MODELOS LINEARES GENERALIZADOS PARA DADOS LONGITUDINAIS: UMA APLICAçÃO A DESAJUSTES DE PRÓTESES DENTÁRIAS

Suely Ruiz GIOLO[1]

Reginaldo Salgado de CASTRO[2]

Josenita Ferreira do NASCIMENTO2

Edwin Fernando Ruiz CONTRERAS[3]

§         RESUMO: O titânio e suas ligas, especialmente o sistema Ti-6Al-4V, têm despertado grande atenção dos pesquisadores há várias décadas. Sua excelente biocompatibilidade e a ótima resistência à corrosão, mesmo em ambientes desfavoráveis como a cavidade oral fizeram-no metal de eleição na fabricação de implantes aloplásticos substitutos de dentes ausentes. Este estudo propôs-se a avaliar: a solda {\it laser} e a eletroerosão na redução do desajuste marginal de infra-estruturas fundidas em titânio comercialmente puro (Ti c.p.) e titânio-alumínio vanádio (Ti-6Al-4V); os efeitos dos ciclos de cocção da porcelana no desajuste marginal e, ainda, o refinamento marginal com eletroerosão pós-simulação dos ciclos de cocção. Para este fim, infra-estruturas metálicas de próteses foram confeccionadas e distribuídas aleatoriamente em seis grupos experimentais, respeitando-se a liga utilizada para fundição (Ti c.p.~e~Ti-6Al-4V) e os tratamentos utilizados para minimizar o desajuste marginal (sem tratamento, eletroerosão e solda laser). As infra-estruturas foram submetidas à simulação dos ciclos de cocção (bonder, opaco, corpo e glaze) e posterior refinamento marginal com eletroerosão (EDM-2). As mensurações foram realizadas após cada uma dessas cinco fases de estudo. Os resultados estatísticos, obtidos a partir do ajuste de modelos lineares generalizados para dados longitudinais, mostraram que a solda laser foi o tratamento que apresentou, em média, os menores desajustes em todas as fases analisadas, seja para os molares ou pré-molares. Quanto as ligas utilizadas para fundição, estas produziram, em média, desajustes similares.

§         PALAVRAS-CHAVE: Dados longitudinais; próteses dentárias; regressão.



[1]Departamento de EstatÍstica, Setor de CiÊncias Exatas, Universidade Federal do Paraná, Caixa Postal 19081, CEP: 81531-990, Curitiba, Paraná, Brasil, E-mail: giolo@ufpr.br

[2] Universidade Federal do Paraná, Caixa Postal 19081, CEP: 81531-990, Curitiba, Paraná, Brasil, E-mail: regi.est@ufpr.br / josest@ufpr.br

[3]Faculdade Estadual de Odontologia de Londrina – FEOL, Universidade Estadual de Londrina – UEL, Caixa Postal 6001, CEP 86051-990, Londrina, PR, Brasil