ESTIMAÇÃO DOS PARÂMETROS DE UMA FUNÇÃO DE
COVARIÂNCIA NO ESTUDO DA VARIABILIDADE ESPACIAL
DO TEOR DE CÁLCIO NO SOLO

Maria Cristina Neves de OLIVEIRA[1]

Décio BARBIN[2]

Enio Fraga da SILVA[3]

José Ronaldo de MACEDO3

Cláudio Lucas CAPECHE3

Helga Restum HISSA3

·     RESUMO: Até a década 1970, o problema da variabilidade espacial, de muitas variáveis agronômicas em experimentos de campo, foi solucionado com o uso dos delineamentos em blocos ao acaso associados aos princípios da aleatorização e da repetição. Embora este método seja eficiente para avaliar a variabilidade experimental não considera a posição espacial entre as observações. Quando estas variáveis apresentam aspectos aleatórios e espaciais, é necessário avaliar a dependência espacial, pelas ferramentas geoestatísticas usando estimadores não viciados. A proposta deste trabalho foi avaliar a dependência espacial do teor de cálcio no solo utilizando uma estrutura de covariância exponencial e as estimativas dos parâmetros obtidas por máxima verossimilhança e máxima verossimilhança restrita.

·     PALAVRAS-CHAVE: Geoestatística; dependência espacial; máxima verossimilhança; máxima verossimilhança restrita; estrutura de covariância exponencial.



[1]EMBRAPA - Pesquisa & Desenvolvimento - Embrapa Soja, CEP 86001-970, Londrina, PR, Brasil, E-mail: mcneves@cnpso.embrapa.br

[2]Departamento de Ciências Exatas, Universidade de São Paulo, campus de Piracicaba – ESALQ/USP, CEP 13418-900, Piracicaba, SP, Brasil, E-mail: debarbin@esalq.usp.br

[3]EMBRAPA – Pesquisa & Desenvolvimento - Embrapa Solos, CEP 22460-000, Rio de Janeiro - RJ, Brasil, E-mail: enio@cnps.embrapa.br