Modelos de sobrevivÊncia de longa duraÇÃo aplicados ao estudo do comportamento de retorno do doador de sangue voluntÁrio

Adriana de FÁtima LOURENÇON[1]

Edson Zangiacomi MARTINEZ1

Josmar MAZUCHELI[2]

Oranice FERREIRA[3]

§     RESUMO: Estratégias para assegurar a segurança dos estoques de sangue nos serviços de transfusão e hemoterapia, incentivando o retorno dos doadores voluntários, dependem do conhecimento do comportamento de retorno dos doadores de sangue. No presente artigo, utilizamos modelos de sobrevivência de longa duração para a modelagem do tempo entre a primeira doação voluntária de sangue e o seguinte retorno, considerando as distribuições Weibull, log-normal, log-logística e gama generalizada. Consideramos ainda que o parâmetro de escala e a proporção de indivíduos que não retornam a novas doações são dependentes de um vetor de covariáveis. Observamos que os modelos de longa duração, especialmente o modelo baseado na distribuição gama generalizada estendida, apresentaram uma grande habilidade para a representação do comportamento de retorno do doador de sangue.

§     PALAVRAS-CHAVE: Análise de sobrevivência; modelos de longa duração; distribuição gama generalizada; doadores de sangue; bioestatística..



[1]Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. E‑mail: adlourencon@yahoo.com.br / edson@fmrp.usp.br

[2]Departamento de Matemática, Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Maringá – UEM, Maringá, PR, Brasil

[3] Centro Regional de Hemoterapia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (Hemocentro), Universidade de São Paulo – FMRP/USP, Ribeirão Preto, SP, Brasil