ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE RIQUEZA NO BRASIL
USANDO DOMINÂNCIA ESTOCÁSTICA

Themis da Costa ABENSUR [1]

Maria Cristina Falcão RAPOSO [2]

Artur José LEMONTE [3]

§     RESUMO: Apresenta-se neste artigo uma abordagem econométrica para a avaliação da concentração (ou desigualdade) de riqueza no Brasil, onde as riquezas abordadas foram: propriedade de terra e renda. Identificou-se qual medida de concentração refletiu as pequenas mudanças ocorridas na distribuição de terra e na distribuição de renda no Brasil entre 1985 e 2005. Foram comparadas as concentrações de terra com renda, em cada ano, e as concentrações do mesmo tipo de riqueza entre os anos. A partir da análise dos resultados, observou-se que a concentração de terra é superior à concentração de renda no Brasil nos anos estudados. Além disso, constatou-se uma redução gradativa, tanto na concentração de terra, quanto na concentração de renda de 1985 para 2005.

§     PALAVRAS-CHAVE: Concentração de riqueza; curva de Lorenz; dominância estocástica; índice de Gini.

 



[1] Departamento de Economia, Universidade Federal de Pernambuco -- UFPE, CEP: 50670-901, Recife, PE, Brasil. E-mail: tabensur@gmail.com

[2] Departamento de Estatística, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, CEP: 50740-540, Cidade Universitária, Recife, PE, Brasil. E-mail: cristina@de.ufpe.br

[3] Departamento de Estatística, Universidade de São Paulo -- USP, Rua do Matão, 1010, CEP: 05508-090, São Paulo, SP,  Brasil. E-mail: arturlemonte@gmail.com