MAPEAMENTO de QTLs : Uma abordagem Bayesiana

Elisabeth Regina de TOLEDO[1]

Roseli Aparecida LEANDRO1

Cláudio Lopes de SOUZA JUNIOR[2]

Anete Pereira de SOUZA[3]

§     RESUMO: Caracteres vegetais e animais de importância econômica, em sua maioria, podem ser classificados como quantitativos. Caracteres desse tipo são aqueles cuja expressão fenotípica apresenta uma variação contínua, atribuída à segregação simultânea de muitos genes distribuídos pelo genoma, em regiões definidas como QTLs (“Quantitative Trait Loci”). Mapear um QTL significa identificar sua posição no genoma e estimar seus efeitos. Existem, na literatura, vários métodos de mapeamento de QTLs, grande parte deles apresenta uma abordagem clássica. Neste trabalho apresenta-se o mapeamento de QTLs utilizando-se a abordagem Bayesiana. Utilizando-se métodos Bayesianos é possível incorporar a incerteza sobre as quantidades desconhecidas. Nesse trabalho a incerteza com relação ao número de QTLs, também, será incorporada. O mapeamento de QTLs será realizado considerando-se um conjunto de dados de produção de grãos de milho  utilizando-se o software QTLCartographer versão 2.5 para Windows.

§         PALAVRAS-CHAVE: QTLs; abordagem Bayesiana; fator de Bayes; MCMC com saltos reversíveis.

 



[1] Departamento de Ciências Exatas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” -  ESALQ, Universidade de São Paulo - USP, CEP: 13418-900, Piracicaba, São Paulo, Brasil. E‑mail: erdtoledo@gmail.com / raleandro@esalq.usp.br

[2] Departamento de Genética e Melhoramento de Plantas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” -  ESALQ, Universidade de São Paulo - USP, CEP: 13418-900, Piracicaba, São Paulo, Brasil. E‑mail: clsouza@esalq.usp.br

[3] Departamento de Genética e Evolução, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Barão Geraldo, - Caixa-Postal: 6109, CEP: 13083-970 - Campinas, SP – Brasil. E-mail: anete@pq.cnpq.br