Ajuste da distribuição generalizada de Pareto
aliada a técnica “declustering” para análise
 de dados de vazão médiadiária do posto
 de Artemis, Piracicaba, São Paulo, Brasil

Renato Rodrigues SILVA[1]

Silvio Sandoval ZOCCHI1

§     RESUMO: Uma das  metodologias mais utilizadas no contexto da teoria dos valores extremos é o ajuste da distribuição generalizada de Pareto, GP, para observações excedentes de um determinado valor limiar. No entanto, para o uso da GP, pressupõe-se que as observações sejam independentes e identicamente distribuídas, o que em geral não se verifica na prática. Uma forma de contornar esse problema é a utilização da técnica do desagrupamento (``declustering''), proposto por Leadbetter et al. (1989), que em síntese, identifica grupos de ocorrência de vazão extrema para posteriormente ajustar-se a GP apenas para os máximos destes. Neste trabalho, foram ajustadas a distribuição generalizada de Pareto e a distribuição exponencial, caso particular da GP, aos dados de vazão média diária do Posto de Artemis, Piracicaba, SP, Brasil, conjuntamente com a técnica do desagrupamento, (``declustering''), e estimados os níveis de retorno para períodos de 5, 10, 50 e 100 anos. Conclui-se que as estimativas intervalares dos níveis de retorno obtidas por meio do ajuste da distribuição exponencial são mais precisas do que as obtidas com o ajuste da distribuição generalizada de Pareto.

§     PALAVRAS-CHAVE: Teoria dos valores extremos; mistura de distribuições; nível de retorno.



[1] Departamento Ciências Exatas, Escola Superior de Agricultura ``Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo, Caixa Postal 9, CEP 13418-900 , Piracicaba, São Paulo, Brasil. E-mail: rrsilva@esalq.usp.br /  sszocchi@esalq.usp.br