ERRO TIPO I E PODER DE CINCO TESTES DE COMPARAÇÃO MÚLTIPLA DE MÉDIAS

Luís Henrique GIRARDI[1]

Alberto CARGNELUTTI FILHO[2]

Lindolfo STORCK 2

§    RESUMO: O objetivo deste trabalho foi avaliar os testes t, Tukey, Bonferroni, Duncan e Student-Newman-Keuls (SNK) em relação ao erro tipo I e ao poder, em cenários formados por combinações de número de tratamentos, número de repetições e coeficientes de variação, em condição de normalidade dos resíduos. Foram simulados, via Monte Carlo, oitenta e vinte e cinco cenários, respectivamente, para avaliar o erro tipo I e o poder dos testes. O teste t controla a taxa de erro tipo I por comparação (TPC), e os testes de Tukey, Bonferroni e SNK controlam a taxa de erro tipo I por experimento (TPE). Já o teste de Duncan não controla a TPC e a TPE. Há decréscimo da TPC dos testes Tukey, Bonferroni, Duncan e SNK e acréscimo da TPE nos testes t e Duncan com o aumento do número de tratamentos. Há acréscimo do poder dos cinco testes com o incremento do tamanho da diferença entre médias adjacentes e com o aumento do número de tratamentos. Os testes t e Duncan apresentam maior poder em relação ao Tukey e Bonferroni, nessa ordem, e o SNK apresenta situação intermediária.

§    PALAVRAS-CHAVE: Simulação; Monte Carlo; taxa de erro por comparação; taxa de erro por experimento.

 



[1] Departamento de Estatística, Instituto de Matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, CEP 91509-900, Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: henrique.girardi@gmail.com

[2] Departamento de Fitotecnia, Centro de Ciências Rurais - CCR, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, CEP 97105-900, Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: cargnelutti@pq.cnpq.br / ,lindolfo@pq.cnpq.br